Eu ainda não te amo, mas eu chego lá…

Amar alguém quando estamos apaixonados é tarefa fácil. Para o “conhecedor de si mesmo” a verdadeira lição do verbo “amar” inicia-se quando o “fogo da paixão” diminui. É nesta fase em que existe a oportunidade de vermos o nosso”ser amante” surgir. E não há razão para sentirmos-nos constrangido se ainda não nos sentimos um “amante de verdade”, se ainda criamos expectativas na relação, se ainda não praticamos o amor como um hábito que faz parte do nosso “ser”, se o gesto de afeto ainda não é uma constante na relação com aquele que dizemos que amamos. Para evolução da alma o mais coerente e verdadeiro é dizer: “ainda eu não te amo, mas eu chego lá”. A união com o próximo é o começo de uma grande jornada do “aprender a amar”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Pessoa Zen... rs. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s